Calçados de Segurança: dicas para sua jornada

12/05/2022

Os pés são responsáveis pela nossa locomoção e nos dão postura e sustentação para o corpo. Por isso, é essencial que sejam protegidos de modo adequado durante o trabalho.

Segundo a Norma Regulamentadora NR 6 é obrigatório o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) destinados à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho. Os calçados de segurança são aqueles desenvolvidos especificamente para proteger os pés (e até parte das pernas) quando há o risco da integridade física dos trabalhadores, além disso, eles garantem maior conforto durante as jornadas de trabalho.

Conforme está descrito na lei, tais equipamentos de segurança precisam ser fornecidos pelos empregadores.

Os calçados de segurança são importantes porque oferecem proteção contra diferentes tipos de riscos, sendo eles:

– Riscos biológicos, como vírus, fungos e bactérias;

– Riscos químicos, impedindo o contato direto com a pele de substâncias corrosivas, líquidos e vapores

– Riscos físicos, como temperaturas extremas (altas e baixas) ou radiação;

– Riscos ergonômicos, envolvendo atividades repetitivas ou com alto impacto nos membros inferiores;

– Riscos mecânicos, como choques e pesos;

Entre a categoria, temos as classificações dos calçados separados da seguinte forma: calçados de segurança, calçados de proteção e calçados ocupacionais.

Vamos às explicações!

Calçados de segurança

São recomendados para ambientes com maiores riscos e devem proteger o trabalhador de impactos de até 20 kg em até 1 metro de altura. Para isso, são reforçados com biqueiras de aço ou composite, um material formado pela mistura de fibra de carbono, vidro e poliéster especial.

Calçados de proteção

São recomendados para ambientes com maiores intermediários, pois protegem os usuários de impactos de até 10 kg em até 1 metro de altura. Contam com biqueiras de aço ou composite.

Calçados ocupacionais

São recomendados para ambientes de riscos leves e não contam com uma biqueira de proteção. Podem ser de cano baixo, botina, meio cano (tipo coturno), cano longo e extra longo. Sendo assim, materiais, podem ser de cabedal, forro, solado e palmilha.

Deu para saber qual é o calçado ideal para a sua necessidade?

Se precisar de EPIs ou tiver dúvidas sobre os equipamentos, pode entrar em contato diretamente com o nosso time. Estamos aqui pela sua proteção.


Blog